Prego que se destaca ganha haters!

Oi gente, tudo bom? 
Com os tristes acontecimentos dos últimos dias, acho que muita gente parou um pouquinho pra refletir, não falo de refletir só sobre a tragédia de Minas Gerais e Paris e sim, do mundo todo, daquilo que acontece embaixo do nosso nariz todos os dias e que nem damos tanta importância assim.

Ontem, estava lendo alguns textos no site da Dona Oncinha, e me deparei com este que vou compartilhar com vocês, ele não é especificamente sobre as tragédias e sim sobre o que vemos todos os dias, principalmente nesse mundo de internet: a falta de amor. Muitas das coisas que acontecem no mundo, poderiam ser evitadas se amássemos mais, se tivéssemos menos inveja, menos ódio. Então leiam, MAS LEIAM MESMO, e reflitam:
****
Século XXI, muita água já rolou por debaixo da ponte da humanidade. Muita gente veio, deixou o recado e seguiu caminho. Batalharam por causas extremas, gritaram, fizeram bagunça na estranha arrumação dessa sociedade doente. Foram além, contra a massa, impedindo que a maré das circunstâncias os arrastasse. Muitos, inclusive, nem ao menos tiveram fama e poder. Mas todos, sem exceção, tiveram muita coragem.
Coragem de lutar pelos sonhos, de escolher o caminho certo ainda que esse não fosse o mais fácil, de se destacar e mesmo virando alvo fácil de críticas e maldades, não desistir! E é só isso que eles, esses grandes revolucionários do passado, esperam de nós para o futuro. Óbvio: não está dando certo!
Vamos praticar a boa e velha matemática que aprendemos na escola. Gostaria de pedir que calculássemos em segundos, o tempo total que gastamos diariamente admirando algo que gostamos, ou elogiando alguém. É mesmo uma conta difícil de fazer, por não ser exata em absolutamente nada. Não existem fórmulas, nem Baskhara ajudaria.
Antes, porém, de acabar o desafio eu gostaria de tentar outra coisa: vamos contar, novamente em segundos, o tempo que gastamos criticando alguém por uma escolha diferente da nossa, ou então disseminando por esse mundão de Deus aquele ódiozinho infame que guardamos no coração, como rebeldes sem causa. Por serem os segundos a unidade de medida que usei, ambas as contas ficam mesmo sem resposta. Mas nós, com toda a honestidade que carregamos conosco, sabemos bem qual das duas situações que ganha essa batalha.
A humanidade acionou a chavinha para o ódio, com a mesma displicência que mudamos a estação do chuveiro. Esse é o modus operandi da atualidade. Eu não posso te dizer o quanto te amo, pois pareceria fraca. Então, eu critico o que vejo em você e que talvez queira ver em mim também. É mais fácil te ridicularizar e diminuir os seus esforços, do que dedicar esse tempo perdido á mim mesma e à minha própria causa. Depois de tudo, como a cereja pra esse bolo, eu ainda digo que você tem sorte e que eu sou uma coitada. Fim! Fomos infelizes para sempre!
Não, não, não! Nós precisamos parar com essa boçalidade. Se nós, que somos o momento presente dessa história toda, não nos posicionarmos contra essa massa, seremos engolidos por ela no futuro. E então, volta a matemática pra nos lançar a pergunta que não quer calar: qual a fórmula secreta pra parar essa bomba relógio?
Simples, vos digo: o amor! Porque quando era criança, aprendi que se continuasse naquela conversa de que tinha que ser olho por olho, eu acabaria cega. Então, a minha sábia mãezinha me ensinou a pagar com bondade, a maldade alheia. O que neutraliza algo é o seu inverso. Se você me traz ódio, é com amor que eu te pago. Se você me ataca com uma espada, o meu escudo é uma flor.
Quando a estrela do outro brilhar mais que a minha, eu vou me inspirar e não me ofender. Chega de nos nivelar por baixo, o mundo precisa do sucesso de todos nós! Vamos gastar energia fomentando o que é bonito, praticando o exemplo do que queremos receber. O segredo da boa vida está em compreender no outro um universo todo em construção, que merece respeito e apoio. Prego que se destaca, merece aplauso e admiração. Já passou da hora de trocar a inveja pela inspiração, o ódio pelo amor, o ‘não’ pelo provável ‘sim’.
O mundo está doente, essa é a má notícia! A boa? Nós somos a cura!
***
Gostei tanto do texto, que eu tive que compartilhar com vocês. Lembrando que não é troca de indicação nem nada, mas coisas legais assim, tem que ser compartilhadas, ainda mais quando faz a gente refletir e talvez, até plantar uma sementinha do bem no coraçãozinho de quem ler <3
E quem quiser mais textos maravilhosos que encaixm em algum momento da vida é só clicar aqui.
Boa semana com muito amor pra todas nós :)

6 comentários:

  1. Essa reflexão é linda mesmo!
    Você fez bem em compartilhar, o mundo hoje está escasso de amor, acho que não existe mais a bondade, o amor pelos outros... Hoje só vivem pela guerra, pelo ódio.
    Acho pior é o capitalismo e a corrupção, afinal, o que dizer da tragédia de Mariana? Hoje discutimos isso na sala de aula... Com esse acontecimento na França, a mídia parou de falar sobre a tragédia de Mariana... lamentável esse mundo que vivemos...
    Infelizmente, não acabará o terrorismo e mais tragédias irão acontecer...
    Tudo por falta de amor das pessoas (Terrorismo) e a corrupção e descaso com os demais (Tragédia de Mariana).
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderExcluir
  2. Oii Grazi que texto perfeito, estamos vivendo o fim dos tempos onde o mundo já não é mais o que era a falta de amor ao próximo se tornou algo banal!!
    Mais sempre acreditamos que dia melhores há de vir!
    Beijos
    http://detudoumpoucosil.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Gostamos do texto, realmente muito bom e sincero!! Realmente a sociedade está mais acostumada a criticar e julgar as pessoas que se destacam do que a elogiar e se inspirar!!! Realmente o amor é a única forma de reverter isso!!

    beijos

    http://www.onlyinspirations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Que texto lindo!
    realmente tudo está escrito ai, falta a humanidade deixar de pagar as coisas "na mesma moeda".
    www.detudopouco.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Graziela
    O mundo está doente porque a gente não sabe doar o amor ao próximo. Somos tão egoístas presos ao próprio umbigo que não queremos ver quem precisa de nossa ajuda. Prova disso é a intolerância que vemos a cada dia seja nas redes sociais, no ambiente familiar e até mesmo de trabalho.
    Boa noite pra vc!
    Big Beijos
    Lulu
    http://www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  6. Excelente texto!
    Concordo com tudo também!
    Parece que tem gente que sente prazer em tentar diminuir o outro. Não consigo entender. Só pedir pra que essas pessoas tenham mais amor no coração. Só assim mesmo pro mundo tomar jeito... ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir